14 de jul de 2010

TPM

Olá amadinhas

Hoje quero falar de um assunto que ronda e está presente em todos os Círculos Femininos e rodinhas de mulheres, TRÊS LETRINHAS que mal interpretadas e mal compreendidas causam um mal danado, desconforto total, divórcio e crime contra si mesma. SIIIIM, a famosa TPM, que para os desinformados e leigos no assunto é conhecida como Tensão Pré-Menstrual (é, este é seu nome popular, vamos dizer assim) mas vou contar aqui um segredinho bem íntimo... estas três podem ser nossas amigas!

Sei que vocês vão dizer: "Está louca"? Pirou na "batatinha"? Não meninas, é sério, é possível modificarmos este estado de tensão, de dores, de irritação, de extrema sensibilidade, inclusive as cólicas podem sumir! Nos marcadores Ciclo Feminino e Saúde da Mulher, na barra lateral do blog, tem bastante informações que podem contribuir.

Mas como ía dizendo... Já falei aqui e no Rede Matríztica da importância de modificarmos nosso olhar sobre as coisas e principalmente àquelas arraigadas pelo Sistema Manipulador, Patriarcal, de Controle e de Medo.
Nos fizeram acreditar que o período (antes, durante e depois) do "Sangrar" da mulher, era um período de loucura (histeria), de doença, de impureza (éramos afastadas por estarmos impuras), menstruar era motivo de vergonha e ainda hoje existem tabus em torno deste assunto.
Muitas mulheres acham desagradável menstruar e inclusive "nojento", algumas até pensam que é desnecessário e impedem seu fluxo (isso sim é loucura). Também sabemos que muitas sofrem bastante neste período, então, proponho olharmos diferente para isso!

Primeiramente, nosso corpo é projetado para gerar Vida, todo mês um óvulo se desprende de uma das trompas e segue seu rumo ao Útero, esperando ser fecundado! Se houver algum medicamento bloqueando esta concepção ou a falta mesmo de um espermatozóide que siga seu curso em busca deste grande encontro, seu Útero vai ficar p. da vida (vou brincar um pouco tá) e seu corpo vai se queixar. Seu inconsciente feminino, que mesmo diante das adversidades, esperava a surpresa da fecundação, não gosta muito da idéia e sente-se incapaz, sozinho, triste, aborrecido, com raiva do marido, companheiro, parceiro (sei lá) e muito muito sensível, pois ainda está abalado... e daí você começa a sangrar... sua criança ferida lembra que sempre que sangrava era sinal de machucado e de dor e, normalmente, tinha de ficar sem brincar.

Brincadeiras (ou não) a parte, isso é só para desfocar nossa visão daquilo que já estamos acostumados, e olharmos para os movimentos e transformações que nosso corpo passa nesse período... É um movimento muito intenso e significativo, é um momento de Morte e de Renascimento. Morte porque o óvulo não foi fecundado e encerra-se com isso um ciclo fértil da mulher e Renascimento porque ao sangrar damos início à um novo ciclo, com todas as possibilidades e nem sempre encaramos as mudanças e os "novos começos" confiando no fluxo da Vida.
Uma das dificuldades é que nossa cultura ocidental não sabe lhe dar com a Morte. Não fomos educadas (orientadas) a compreender estes processos NATURAIS. Nos despedimos com muito choro e sofrimento e mantemos um grande apego naquilo que se vai... Estão compreendendo?? O mesmo ocorre com nosso ciclo!
Por outro lado, também temos uma cultura que medica a tudo e a todos. Para resolver seu problema "toma um remédinho que passa", até as dores da alma são tratadas com remédio!
Não paramos para pensar 'porquê' dói e como posso sanar esta dor... Costumamos olhar para o sintoma e não para a causa, para as partes e não para o Todo.

Você faz uma retrospectiva do seu mês quando entra na lua de sangrar?
Você vasculha o porão e identifica o que você guardou que não precisava guardar?
Você lembra que vai menstruar e reduz seu ritmo?
Você cuida da sua alimentação? Evita açucares, alimentos e bebidas fermentadas?
Evita luz artificial em excesso? Cuida para não pegar umidade? Toma banho de Lua?

Alooouuu, você não é de porcelana, mas precisa de cuidados. Não é frágil, mas é receptiva, isso é próprio do feminino! E Tempo Para Mim é justo SIM!!! Se você não se der atenção, quem vai dar, me diz?! Quem?
Muitas vezes a dor vem em forma de bênção, para nos lembrar que EXISTE UM ÚTERO!

Outro fator que tem bastante influência na mal falada TPM é a questão hormonal. No ser humano a expressão feminina se dá principalmente às custas do estrogênio. O estrogênio não é um hormônio único, mas um grupo de hormônios. A ação estrogênica é poderosa e a maior responsável da fase fértil feminina (ciclo menstrual). E aí a 'coisa' fica bastante complexa.
A base da composição dos anticoncepcionais são estrogênios artificiais. Quando ingerimos ou absorvemos uma "bomba" de hormônios inventados (hormônios sintéticos) é claro que nosso corpo vai reagir àquilo que não é natural e que está em excesso (ou em baixa).
Vivemos bastante expostas à hormônios sintéticos, eles estão disponíveis no ambiente em função da poluição com agentes químicos muito variados e um grupo muito famoso é, sem dúvida, o dos agrotóxicos. Nos alimentamos de substâncias fabricadas diariamente e isto traz grandes prejuízos a nossa saúde, embora pouco relacionamos o que comemos com o que o nosso corpo manifesta (só não entendo o porquê, se a alimentação é uma das fontes principais que gera energia ao funcionamento do corpo). Mas este assunto traremos num outro momento.
Além deste grupo temos a indústria petroquímica (Livro: O Futuro Roubado (ed. L&PM) / www.ourstolenfuture.org) que é outra grande fonte de liberação de estrogênio e que nos oferece tanta praticidade! (Saiba mais em Nosso Futuro Roubado)

Ah, qualidade de vida!
Sei que não dá para "pirar" muito mas penso que podemos ser mais seletivas e responsáveis por nossas escolhas... quero aqui destacar o quanto aquilo que parece prático é tóxico à nossa saúde e neste caso me refiro à utilização dos absorvertes íntimos.
Nos iludiram e ludibriaram com a famosa frase "incomodada ficava a sua avó" e nós compramos a idéia (já falei sobre isso, mas não custa re-lembrar).
A utilização de absorventes íntimos nos afastam cada vez mais da nossa natureza feminina... uma prática comum e antiga de nossas ancestrais era Sangrar para a Terra... o sangue menstrual era entregue à Mãe Terra com gratidão e reverencia. Hoje nosso sangue menstrual, rico em proteínas e nutrientes, carregado com a Matriz da Vida, vai para o lixo! Aliás, há células tronco no Sangue Menstrual... é... mas não é divulgado! É dar muito poder para a Mulher!


Mas o que eu queria mesmo aqui falar (hihi, me estendi), é que podemos dar novos significados as "tais três letrinhas" - TPM:

Tempo Para Mim (como eu já disse)

Tia Prima e Mãe - que nos orientam no nosso tempo de Lua.

Tesão Por Mim Mesma - Eu me amo, me quero, me cuido, me toco, me acalento, no escuro

Terra Pacha Mamma - Total contato com a Mãe Terra, menstruar é entregar o sangue à Terra, àquela que sustenta e alimenta, em gratidão por toda fertilidade.

Tempo Para Meditação - pare, pelo menos neste período, para centrar-se.

Tenho Prazer em Menstruar - regozijar-se por ser uma mulher que sangra, reconhecer que tens um útero sadio e que é possível gerar e abrigar Vida.

Tempo de Partilhar com a Mãe - partilhar teu sangue com a Terra e dela receber ensinamentos. Tempo de procurar as mais velhas e escutar... receber ensinamentos de quem veio antes de nós.

Tenha Paciência Mulher - lembrando que Paciência é a Ciência da Paz.

Tensão entre Patriarcado e Menstruação
Tempo de Pausa para Menstruar
Toda Paz em Mim

Tudo Perfeito em Mim

Tenho Paz quando Menstruo
Trago Paz ao Mundo


E então... o que achou?
Penso que possa ter mais significados positivos, ajuda aí!
Dê sua sugestão em nosso mural ou nos comentários.

Ana Paula Andrade

Um comentário:

Renata Idargo disse...

Que artigo lindo!!! NUNCA tinha pensado sobre isso e a TPM sempre me incomodou. Vamos ver se consegui realmente sentir o que vc explicou de forma tão clara e bonita. Muito obrigada.

Se algum artigo neste blog estiver como "autoria desconhecida" e você souber informar, agradecemos e faremos a devida correção. Solicitamos também que, ao ser extraída qualquer informação desta página, seja adicionada à devida autoria ou endereço:
http://clafilhasdalua.blogspot.com/