1 de set de 2009

Filha...
Minha pequenina de pureza e inocência...
Minha filha de luz das estrelas e da noite.
Minha criança apaixonada de lágrimas e alegria!
Não sabe que sempre estive aqui?
Que sempre a amei e a segui...
Mas minhas palavras são brandura e meu corpo é o seu próprio corpo.
Seus sentimentos são minhas ações
e seu sangue é minha vida!
Você não sabe como esperei por você... todas essas eras,
e que me chamasse de volta.
Eu sou você.

Dentro de mim mundos nascem e se desdobram.
Sou isso e sou aquilo... em um contínuo Agora.
Não tenho fronteiras e sou todas as fronteiras.
Sei tudo e nada sei.
Sou todos os sentimentos.
Sou as profundezas da virgindade,
abraçando todas as sementes da humanidade, no tempo.
Entre meus seios amparo o homem e alimento-o com minha própria vida.
Para que ele possa me conhecer e... ao conhecer-me
honrar-me em seu mundo.
Eu sou a Esperança.

Para me conhecer...
você tinha que me perder.
Você tinha que me querer, meu amor!
Você tinha que me dar espaço neste mundo.
Porque sou o corpo do Absoluto e Infinito Ser,
a pulsação do coração pelo amor sem fim e pela vida.
A possibilidade de Vida não nascida
dentro da escuridão que contém a Luz.
Eu sou Um:
O seu abraço unificado ao redor da Terra,
Filha do futuro esplendor da minha Vida.

(Cartas para minha Filha - A Mulher do Futuro - Zulma Reyo)

Nenhum comentário:

Se algum artigo neste blog estiver como "autoria desconhecida" e você souber informar, agradecemos e faremos a devida correção. Solicitamos também que, ao ser extraída qualquer informação desta página, seja adicionada à devida autoria ou endereço:
http://clafilhasdalua.blogspot.com/