02/07/2009

Nossos dentes dizem muito da gente!

Olha que interessante essas informações pessoal...

MAPEAMENTO DENTÁRIO E BUCAL

"Cada parte do nosso corpo tem sua função especifica, aliada ao emocional. Cada traço, forma, tamanho, comprimento, cor, espessura, largura faz parte de uma linguagem expressada pelo Criador de todas as coisas.
Que tenhamos entendimento e capacidade de utilização destes sábios conhecimentos que compõem a estrutura humana.
Que através desta consciência possamos construir a nossa própria história, baseados na liberdade de ser, estar e agir.
Aqui fica registrado um agradecimento à Inteligência Cósmica".

* DENTES:
Os dentes traduzem a qualidade da saúde física e emocional do indivíduo. Revelam posturas emocionais, estruturação básica de comportamento, conflitos, evolução psíquica.
Os dentes estão relacionados com os centros de força do corpo etérico, também chamados chakras, com os órgãos do corpo e com as emoções. O adoecimento de um dente é um grito de socorro, sinal de que alguma coisa não está bem na vida ou no interior do indíviduo. Eles são canais de preservação orgânica e canais de purificação de energia densa.
São 32 dentes, sendo 8 conjuntos de 4 dentes: 4 incisivos centrais, 4 incisivos laterais, 4 caninos, 4 primeiros pré-molares, 4 segundos pré-molares, 4 primeiros molares, 4 segundos e 4 sisos.

Os dentes de um conjunto são interligados, de forma que quando um dente adoece os outros três também sofrem. Para entendê-los, deve-se considerar também o lugar que eles ocupam na arcada.

- Arcada superior: mostra o EU, ou seja, como o indivíduo é. Trabalha registros ancestrais, relacionados com a alma e registros inconscientes. Conta como foi a vida no processo intra-uterino. Traduz a estrutura da pessoa. Trabalha mais a emoção e o sentimento.
- Arcada superior protusa: indica dificuldade na vivência do aqui e agora.
Domínio do sensorial e da ancestralidade. Pessoas muito sensíveis, que podem ter dificuldades com o poder e a autoridade. Muitas vezes tornam-se arrogantes ou autoritárias por não saberem como colocar-se diante da vida.
- Arcada superior adentrada: demonstra pessoa com dificuldade de se impor, seja por que se sente reprimida ou por dificuldade própria de se posicionar.
- Arcada inferior: mostra a forma de como o indivíduo está. Mostra o momento presente, o pós-nascimento, as referências educacionais de pai e mãe e a estruturação da personalidade consciente.Trabalha mais o racional.
- Arcada inferior protusa: (prognata) Revelam pessoas de temperamento forte, que têm dificuldades com a autoridade, principalmente paterna. Vêm os seus desejos e ânsias negados e criam sentimentos de revolta, tornando-se arrogantes ou orgulhosos. São pessoas sensíveis que precisam de diálogo e oportunidades para a sua expressão.
- Arcada inferior adentrada: Mostram pessoas frágeis com pouca força de vontade, tímidas e com dificuldades de se impor diante da vida e de pessoas. Necessitam estímulos, elogios e oportunidades para que se descubram.
Estruturas que compõem o dente:
- Raiz: relacionada ao sistema músculo-esquelético do corpo, pois ambos fazem o papel de sustentação. Fraturas na raiz significam que o indivíduo está perdido, sem base. Há necessidade urgente de mudar a vida. Distúrbios na raiz significam jeito conflituoso de viver, diferente do próprio modo de ser.
- Dentina: relaciona-se com o sistema muscular do corpo, uma vez que também é excitável, permitindo a troca de impulsos nervosos. Dentina exposta significa que a pessoa está insegura diante da vida, sentindo-se desprotegida.
Quando a pessoa passa por algum choque ou trauma, tende a ficar com sensibilidade extrema nos dentes.
- Canal: corresponde à medula espinhal e pode refletir distúrbios do fluxo energético corporal. Trabalha, bombeia, coordena e mantém a saúde do órgão correspondente daquele dente. Problemas no canal indicam impaciência com o momento presente e incapacidade de aceitação. Indica que o momento é de amadurecimento.
- Nervos: estão relacionados com a sensibilidade e com o sistema nervoso. Exercem a função de reconhecimento das sensações, possuem a capacidade de percepção. Quando há problemas nos nervos, indica que o indivíduo está muito tenso e estressado, que gostaria de não perceber o que o incomoda. Há uma grande dificuldade de viver com suas próprias emoções e lidar com as suas sensações. É preciso enfrentar, parar de justificar-se e procurar entender a mensagem especifica deste dente.
- Esmalte: está relacionado com a pele. Faz a troca com o meio externo que pode ser de uma maneira saudável ou não. Problemas no esmalte indicam dificuldades na convivência com o mundo, incapacidade de estar, de participar socialmente na vida. Indicam que a pessoa é introvertida, não revelando com facilidade os seus sentimentos. Quando existe um sentimento grave de culpa, o esmalte do dente pode apresentar problemas. Neste caso, o indivíduo deve se abrir com alguém de sua confiança para desabafar os sentimentos guardados e procurar a melhor forma de se sentir bem.
- Vasos sanguíneos: é a circulação energética, significando a liberdade de expressão emocional especifica de cada dente, através da circulação do sangue.

As mensagens dos dentes:

INCISIVOS CENTRAIS - Indicam a harmonia consigo mesmo e com o ambiente (o social). Traduzem a liberdade de ser e de estar. Trabalham o relacionamento do indivíduo consigo mesmo e com a família. Trabalham ainda a ancestralidade e os padrões familiares. Quando a pessoa tem dificuldade de assumir padrões comportamentais familiares já cristalizados, tem problemas nestes dentes. Cárie no incisivo central significa dificuldade de se colocar no ambiente. É a identidade que quer se firmar, independente e liberta, mas não sabe como.
Bons incisivos centrais indicam que a pessoa está bem consigo e com a sua realidade.

INCISIVOS LATERAIS - Estes dentes têm uma intimidade muito grande com os incisivos centrais e com os sisos. Revelam como o indivíduo se posiciona socialmente, se está tranqüilo quanto a sua projeção social ou se deseja sobressair-se mais, seja profissionalmente ou pessoalmente. Quando eles se apresentam proeminentes, revelam que a pessoa deseja, no seu íntimo, ser reconhecida por suas qualidades
Estes dentes estão relacionados com o sistema respiratório e os pulmões.
Mantém a identidade do indivíduo e suas verdades internas. Problemas nestes dentes indicam que a pessoa tem dificuldade de viver em solidão, pois são sociáveis. Podem sentir-se abandonados e acham que não conseguem viver sozinhos. Devem estar atentos aos seus pulmões e ao sentimento de tristeza e insegurança. Devem cultivar a auto-estima, auto-confiança e alegria.

CANINOS - Estes dentes estão relacionados com a afetividade, revelando a capacidade de amar-se e aos outros. Trabalham a agressividade e a irritação.
Quando são muito proeminentes ou grandes, indicam agressividade, impaciência, irritabilidade, intolerância. Estas pessoas devem cultivar mais os sentimentos de amor e paciência com as dificuldades alheias.
Devem também estar atentas ao auto-domínio, para não passar dos seus próprios limites. Órgãos ligados aos caninos: coração e fígado, justamente os órgãos que mais assimilam a raiva, adoecendo-os. O amor é trabalhado pelo coração e estimulado pelo fígado.
Caninos saudáveis indicam capacidade de agir, de lutar diante da vida e das dificuldades. Sua falta acarreta dificuldades de iniciativa, de sair da inércia, de realização pessoal, como também de desenvolver os sentimentos de amor e fraternidade harmoniosamente.

1º PRÉ-MOLARES - Estes dentes trabalham a capacidade de adaptação do indivíduo ao meio, a ação participativa, a integração social, a capacidade de desempenhar papéis na sociedade em que vive. Estes dentes ajudam a manter os limites da segurança, sem se deixar invadir. Tem relação com os desejos e vontades. Quando apresentam problemas, é sinal de que existe falta de confiança em suas próprias qualidades com relação ao exterior.
Trabalha o convívio com outras pessoas, o sentir-se bem com os outros e consigo mesmo. Trabalha a conquista, a ambição saudável, a coragem. Estes dentes se relacionam com o sistema respiratório, pois fazem a troca do externo com o interno, promovendo renovação.

2º PRÉ-MOLARES - Estes dentes estão relacionados com o momento presente do indivíduo. Estão intimamente ligados à energia vital, ao estresse devido ao gasto exagerado desta energia ou à estagnação da mesma.
São considerados os "médicos da boca", porque organizam a saúde dos outros dentes. Trabalham o "quantum" de energia de todos os dentes. Estão ligados ao sistema urinário e ao aparelho excretor, os intestinos.

1º MOLAR - Trabalham a questão da comunicação. A expressão verbal e escrita, a fala, a linguagem adequada e coerente com o pensamento, a criatividade, a capacidade de concentração, a percepção. Estimula o desenvolvimento da personalidade e conserva a autenticidade do indivíduo. São dentes importantes para o crescimento físico e a saúde emocional e psíquica.
São fundamentais no aspecto comportamental. Quando a personalidade não pode se revelar e a pessoa vive sob tensão de ser o que não é, estes dentes apresentam graves problemas. Extrair o primeiro molar cria bloqueios nestas áreas. Estes dentes estão ligados à tireóide.

2º MOLAR - Estes dentes se relacionam com a sexualidade e o prazer. Trabalham o sentimento de dar continuidade a história, estando intimamente ligados à reprodução. Estimulam a sensação de prazer e de viver situações prazerosas, que possam transmitir bem-estar e aumentar a auto-estima. As sensações de prazer transmitidas pelas pupilas gustativas durante a alimentação, fortalecem estes dentes. Eles acumulam registros como memória destes estímulos e das experiências que geram continuidade.
Estão ligados ao aparelho reprodutor, às glândulas sexuais e ao sistema hormonal.


3º MOLAR OU SISO - É o dente da ancestralidade e do amadurecimento psíquico. Também chamado "dente do juízo", porque seu nascimento acontece na época do desenvolvimento do discernimento, ou seja, no início da idade adulta.
Ao nascer, ele lança no inconsciente a pergunta "qual é o projeto da sua alma?", fazendo com que o indivíduo parta em busca de suas verdadeiras aspirações, pensando, analisando, procurando o seu melhor caminho.
O siso ensina que pode-se viver de forma prazerosa, que não é preciso sofrer, o ideal é estar em conformidade com seus desejos internos. Estes dentes arquivam toda a memória da ancestralidade, a vida do pai e da mãe, toda a árvore genealógica, contém informações das vidas passadas.
Os sisos sabem tudo. São dentes de grande sabedoria, pois influenciam nas decisões, nos julgamentos, nos procedimentos do indivíduo, de acordo com seus arquivos. Além desta organização, eles preparam a pessoa para a vida além da morte; o trabalhos dos sisos é sutil, ao contrário dos molares.
Trabalham também a espiritualidade, pois têm o curriculum da alma. Outra função destes dentes é manter aguçado o instinto de sobrevivência, alertando quando há riscos para o corpo e para a alma. Conserva o sentimento da auto-preservação.
Problemas com o siso são um sinal de alerta. Ele pode estar querendo dizer que é hora de mudar alguma coisa, ou decidir, tomar posição, direcionar-se ou ainda procurar uma orientação espiritual. Indica que o indivíduo está passando por um amadurecimento, seja em qual idade isto acontecer. Pessoas que não possuem siso trazem este trabalho interior com mais esforço e demora. O siso brota para avisar que é hora de crescimento e mudanças.
Os sisos superiores trabalham a ancestralidade espiritual (vidas passadas) e os sisos inferiores trabalham a ancestralidade familiar (atual).

DENTES SEPARADOS - O ideal é que o espaço seja suficiente para passar a saliva. O espaço excessivo fala da dominância sensorial e sensibilidade intensa.
A pessoa tem dificuldade de lidar com o concreto, apresentando atitudes às vezes inconseqüentes. Se todos os dentes são muito espaçados, a pessoa vive mais no mundo da imaginação; é um sonhador, idealista, sempre com planos que não põe em prática. Quando o espaço é grande só entre os incisivos centrais, há, no inconsciente, incoerência entre as figuras paterna e materna.

DENTES MUITO JUNTOS - Contam da predominância da lógica e do pensamento racional no indivíduo. O palpável, realizável, concreto. A pessoa vive presa ao aqui e agora e suas prováveis realizações. Tem desejo de segurança material e financeira, por preocupação.
DENTES NORMAIS - São comuns em indivíduos que, mesmo com todas as limitações que a vida impõe, sabem viver com coerência ao seu impulso interno e são flexíveis diante dos obstáculos, procurando soluções para si.

BRUXISMO - Significa a auto contenção da expressão verbal. Pessoas que têm muito o que falar, mas que guardam para si as palavras, sem condição ou coragem para falar o que desejam.Tornam-se tensas e muitas vezes magoadas.
Devem trabalhar o perdão, o sentimento de raiva guardada e procurar expressar-se com clareza e calma, fazendo suas reivindicações e justificativas.

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito interessante e bastante objetivo
O melhor texto que encontrei na internet
Parabéns

Se algum artigo neste blog estiver como "autoria desconhecida" e você souber informar, agradecemos e faremos a devida correção. Solicitamos também que, ao ser extraída qualquer informação desta página, seja adicionada à devida autoria ou endereço:
http://clafilhasdalua.blogspot.com/