26 de abr de 2009

Lei da Intenção do Desejo

Quando queremos alguma coisa, não é preciso despender uma força enorme para chegar lá. Ao semearmos com atenção o desejo no Universo, ele se concretiza - mas no tempo certo.


Segundo Deepak Chopra o segredo para concretizar nossos objetivos está na intenção, semeada de maneira tranqüila no tempo-espaço para as leis da natureza se encarregarem do resto.

Dicas:

SILENCIAR de seu estado mais essencial, centrando a atenção no seu objetivo, é o primeiro passo.

INTRODUZIR A INTENÇÃO - se você tem vários objetivos, uma boa dica é relacioná-los e, por exemplo, mentalizá-los antes de entrar em meditação. Para ajudar a concretização, vale se soltar em um mundo de sentidos: veja as imagens, sinta as texturas, perceba os cheiros, experimente os sabores, escute os sons. Dê asas à imaginação, como se os sonhos fossem bolhas de sabão que rumam em direção ao céu, espalhando-se pelo Universo.
PERMANECER EM ESTADO DE AUTO-REFERÊNCIA ajuda. Reter-se na consciência de seu verdadeiro eu e guardar para si seus desejos - que não devem violar as leis da natureza.
TENTAR SE DESVINCULAR DOS RESULTADOS é o jeito certo de desfrutar da jornada da vida. Dessa forma você aprende a sabedoria da incerteza.
DEIXAR O UNIVERSO cuidar dos detalhes. Libere gentilmente seus desejos no campo da potencialidade pura e espere o tempo da realização. Agradeça sempre.
Em nome da Lei
Aplique a inteção e o desejo em sua vida com os seguintes passos:
1. Faça uma lista de seus desejos e carregue-os por onde for. Leia-os antes de meditar e dormir, além de quando acordar.
2. Solte os desejos no ventre da criação e confie verdadeiramente na idéia de que serão concretizados.
3. Conscientize-se do momento presente em todas as suas ações e não permita que eventuais obstáculos consumam essa atenção. Com o exercício de aceitar o presente como ele é, o futuro se manifestará como você espera.

23 de abr de 2009

Lei da Doação

Tudo flui de maneira contínua no Universo. Por isso, acredite: dar e receber são atitudes exemplares para quem quer garantir a magia das trocas em uma vida abundante.


E nome da lei
Traga a doação para sua vida com os seguintes passos:




Pequenas dádivas de afeto, respeito e compreensão valem tanto quanto presentes materiais. A magia é a mesma - e ás vezes maior. É o pouco que gera muito, é o nada que proporciona tudo.

A qualidade da intenção é importante para multiplicar a energia. Deve ser incondicional, sincera e refletir um prazer genuíno. Caso contrário, nada será acrescentado - nem a você nem ao outro.


Aprender a receber corresponde a outra lição, já que somente dar não adianta. Afinal, os opostos se atraem e se complementam. Por isso, da próxima vez em que for elogiado, agradeça sem rodeios. Do mesmo modo, vale dizer obrigado ao Universo por tudo.


Dar e receber na mesma intensidade alimenta o fluxo da abundância, um movimento circular e perpétuo.




Sugestões:


1. Diariamente, procure dar presentes a quem encontrar e veja a energia fluir livre, leve e solta entre os dois pontos. Não importa o quê, mas a intenção. Pode ser uma palavra, uma oração, uma flor, um abraço. Com isso, incentivará a circulação de energia, trazendo abundância e riquezas para si e para o outro.




2. Esteja sempre aberto para receber algo que lhe deixe feliz: presentes, dinheiro, cumprimentos, orações. Agradeça as belezas que a natureza proporciona, como a luz solar, as flores, o barulho do mar, o canto dos pássaros.




3. Ao dar e receber, faça circular as riquezas materiais e imateriais em sua vida. Em silêncio, sempre deseje felicidade e alegria a quem encontrar.

Lei da potencialidade pura

As respostas para concretizar qualquer coisa na vida encontram-se em nosso interior. Aquietar a mente e ouvir a voz do silêncio é a melhor maneira de descobri-las.

Em nome da lei

Traga a potencialidade pura a sua vida


Como fazer para acessar a potencialidade pura?
SILENCIAR
NÃO JULGAR
UNIR-SE À NATUREZA

1. Duas vezes por dia, fique em silêncio e apenas seja. Sente-se com a coluna ereta, feche os olhos e deixe os pensamentos fluírem livremente, sem retê-los. Observe o movimento de sua respiração, mantendo o mesmo ritmo, até a mente se aquietar. Essa meditação silenciosa pode começar com 5 minutos, estendendo-se até 20 ou 30 minutos.

2. Comece o dia dizendo: "hoje não julgarei nada nem ninguém". Não criticar significa manter livre a comunicação com sua consciência maior.

3. Observe a inteligência da natureza. Sentir o perfume de uma flor, abraçar uma árvore ou assistir ao pôr-do-sol pode ajudar a entrar em contato com todas as coisas vivas.

13 de abr de 2009

Espirais de meu Sangue



Clique nas imagens para ver detalhes.

11 de abr de 2009

Temascal e Danças Circulares


"O homem nada sabe, mas é chamado a tudo conhecer"
(Hermes Trismegisto)

Amado Osho - O que é amor?


Você alguma vez viu uma rosa que não fosse perfeita?

Amado OSHO...

O que é AMOR ?
AMOR é radiância, a fragrância de conhecer a si mesmo, de ser você mesmo.
AMOR é uma alegria transbordante. AMOR é quando você viu quem você é; então não resta nada exceto compartilhar o seu ser com outros. Amor é quando você viu que não está separado da existência.
AMOR é quando você sentiu uma unidade orgânica, orgástica com tudo que é.
AMOR não é um relacionamento. Amor é um estado de ser; não tem nada a ver com nenhuma outra pessoa. A pessoa não está em AMOR, ela é amor. E é obvio que quando alguém é amor, ele está em amor – mas isso é uma conseqüência, um subproduto, não é a fonte. A fonte é que a pessoa é amor

E quem pode ser amor?

Certamente se não está consciente de quem você é, você não pode ser amor Você será medo. Medo é simplesmente o oposto do amor. Lembre-se, o ódio não é o oposto do amor, como as pessoas pensam; ódio é amor de cabeça para baixo, ele não é o oposto do amor.
O verdadeiro oposto do amor é o medo. No amor a pessoa se expande, no medo ela se encolhe. No medo ela fica fechada, no amor ela se abre. No medo ela duvida, no amor ela confia. No medo a pessoa é deixada sozinha, no amor ela desaparece; por isso não há absolutamente nenhuma questão de solidão. Quando alguém não é, como ela pode ser só? Então as árvores, os pássaros, o mar, as montanhas, as nuvens, o sol, a lua e as estrelas estão completamente dentro de você.

Amor é quando você conheceu o seu céu interior
AMOR é um profundo desejo de abençoar a existência toda.

... O amor é algo eterno. É a experiência dos Budas, não das pessoas inconscientes das quais o mundo inteiro está cheio. Apenas raras pessoas souberam o que é amor, e essas mesmas pessoas são as mais acordadas, as mais iluminadas, os picos mais elevados da consciência humana.
Se você quer realmente conhecer o amor esqueça o amor e lembre-se da meditação. Se quer trazer rosas ao seu jardim, esqueça as rosas e cuide da roseira. Dê nutrição a ela, regue-a, certifique-se de que ela recebe a quantidade certa de sol, de água.
Se tudo for providenciado, no tempo certo as rosas com certeza virão. Você não pode trazê-las mais cedo, não pode forçá-las a abrir-se mais rápido, e você não pode pedir a uma rosa para ser mais perfeita.

Você alguma vez viu uma rosa que não fosse perfeita? O que mais você quer? Toda rosa em sua singularidade é perfeita.

Dançando no vento, na chuva, no sol... Você não pode ver a tremenda beleza, a absoluta alegria? Uma pequena rosa irradia o esplendor oculto da existência.
O amor é uma rosa no seu ser. Mas prepare o seu ser; disperse a escuridão e a inconsciência. Torne-se cada vez mais alerta e consciente e o amor virá por si próprio, em seu próprio tempo. Você não precisa se preocupar com isso. E quando quer que ele venha é sempre perfeito.

O amor é uma experiência espiritual – não tem nada a ver com sexo e nada a ver com corpos, mas tem algo a ver com o seu ser mais íntimo.
Mas você nem ao menos entrou no seu próprio templo. Você não sabe de modo algum quem você é, e está perguntando sobre amor - Primeiro seja você mesmo; primeiro conheça a si mesmo, e o amor virá como uma recompensa. É uma recompensa do além...

Do amado mestre... OSHO

7 de abr de 2009

Clique na imagem.
"Saber amar é saber deixar alguém te amar.
Todas as formas de se controlar alguém só trazem um amor vazio".
(Paralamas do Sucesso, em Saber amar)

Atitudes para encontrar e conservar o amor

- Abra o coração para o inesperado sem colocar tantas expectativas ou exigências a respeito do que seria a pessoa e o relacionamento ideais;
- Cultive a aceitação, a compreensão e a amizade. esses são sentimentos fundamentais em toda relação;
- Fortaleça sua auto-estima, sem delegar a outra pessoa a tarefa de cuidar de você ou preencher suas lacunas;
- Não cobre de seu parceiro o que você mesmo não fazer fazer por si;
- Dê amor, em vez de ficar apenas esperando que alguém ideal venha lhe conquistar;
- Não deixe que as dores do passado contaminem os encontros do presente.

6 de abr de 2009

Visita de rotina aos médicos

Visita de rotina aos médicos. Todo ano a mesma peregrinação.
Mastologista, ginecologista, oftalmologista, dentista...
Mas um dia, resolvi incluir um 'ISTA' novo na minha odisséia....
um DERMATOLOGISTA...
Já era hora de procurar uns creminhos mágicos para tentar retardar ao máximo as
marcas da inevitável entrada nos ENTA.
Para ser sincera e nem um pouco modesta, entrei gloriosa nesta seita.
Com direito a uma festa memorável, que durou até as 10 horas da manhã do dia seguinte.
Festa com música ao vivo, Los Años Dorados, na melhor boite da cidade, todos os amigos, fotografias... tudo maravilhoso. Na verdade, sentia-me espetacular. Tudo certo. Ninguém podia cantar para mim a ridí­cula frase da Calcanhoto 'nada ficou no lugar....'
Mas não sei o que deu no espelho lá de casa, que resolveu, do dia para a noite, tomar ares de conto de fadas. Aliás, de bruxas. E mostrar coisinhas que nunca haviam aparecido. (Ou eu não havia notado?) Pontinhos azuis nos tornozelos, pintinhas negras no colo, nos braços, bolinhas vermelhas na bunda...olheiras mais profundas... Como assim??? Assim... sem avisar nem nada?
De repente, o idiota do espelho resolveu mostrar e pronto??? Ah, não! Isso não vai ficar assim. ISTA novo na lista do convênio. O melhor. Queria o melhor especialista de todos os ISTAS... Achei. Marquei. E fui tão nervosa quanto para um encontro 'bem intencionado' daqueles em que a gente escolhe a roupa íntima com cuidado, que é para não fazer feio.... nem parecer que foi uma escolha proposital... Sabe como é, né?
Pois sim. O sujeito era um dermatologista famoso. Via e futucava a pele de toda a nata feminina e masculina da cidade. Assim, me armei de humildade. Disposta a mostrar cada defeitinho novo que estava observando, através do maquiavélico e ex-amigo espelho de meu quarto.
Depois de fazer uma ficha com meus dados, o 'doutor' me olhou finalmente nos olhos, e perguntou: 'O que lhe trouxe aqui?' Fiquei vermelha como um tomate. E muda. Ele sorriu e esperou. Quase de olhos fechados, desfiei minhas queixas. Ele observou ' in loco' cada uma delas, com uma luz de 200wtz e uma lupa... E começou o seu diagnóstico.
'As pintinhas são sinais de sol, por todo o sol que já tomou na vida.
Com a IDADE (tóin!) elas vão aparecendo, cada vez mais numerosas. Vai precisar de um protetor solar para sair de casa pela manhã, mesmo sem ir à praia. Para dirigir inclusive. Braços e pernas e rosto e pescoço.
E praia? Evite. Só de 6 às 10 da manhã, sob proteção máxima, guarda Sol, óculos e chapéu. Bronzear-se, nunca mais.'
-Ahmmm... (a turma só chega às 11:00 !!!!)
-'Os pontinhos azuis são pequenos vasos que não suportam a pressão do corpo sobre saltos altos. Evite. Sapatos com solado anabela ou baixos, de preferência.
Compre uma meia elástica Kendall, para quando tiver que usar saltos altos..
-Ahmmmaaaa... (Kendall??? e as minhas preciosas sandalinhas???)
-'As bolinhas na bunda são normais, por causa do calor. Para evitá-las use mais saias que calças. Evite o jeans e as calcinhas de lycra. As de algodão puro são as melhores... e folgadas.'
-Ahmnunght???? (e pude 'ver' as de minha mãe, enormes, na cintura, de florzinhas cor de Rosa.....vou chorar!)
-'As olheiras são de família. Não há muito o que fazer. Use esse creminho à noite, antes de dormir e procure não dormir tarde. Alimentação leve, com muita fruta e verdura, pouca carne e muito peixe. Nada de tabaco, nem álcool... Nem café.'
E a histérica aqui­ começou a rir.... Agradeci, peguei suas receitinhas e saí­ rindo, rindo.... Me dobrando de tanto rir! No carro comecei a falar sozinha... Tudo o que deveria ter dito e não disse:
'Trabalho muito, doutor... Muitas noites vou dormir às 2h, escrevendo e lendo. Bebo e fumo. Tomo café. Saio pelas noites de boemia com os amigos e violões para as serenatas de lua cheia.... e que noites!!!! Adoro os saltos, principalmente nas sandálias fininhas. Impossível a meia elástica (argh!!). Calcinhas de algodão? E folgadas??? Adoro as justinhas e rendadas... E não abandono meu jeans nem sob ameaça de morte!!! É meu melhor amigo!!!! Dormir lambuzada? Neste calor?! E minhas duchas frias com sabonete Johnson para ficar fresquinha como um bebê, cada noite? E nada de praia??? O senhor está louco, é???? Endoideceu, foi??? Moro em Recife, com esse mar e tudo.... E tenho só 40 anos.... meia vida inteira pela frente!!!
Doutor Fulustreco, na minha idade não vou viver como se tivesse feito trinta anos em um!!! Até um dia desses tinha 39... e agora, em vez de 40, estou fazendo 70??? Inclua aí na sua lista de remédios para as de 40 a 60, MEIA LUZ... Acho que é só disso que eu preciso. Um bom abajour com uma luz de 15wts... E um namorado que use óculos... É isso... só isso !!! Entendeu???? '
Parei no sinal e olhei de lado... e um garoto de uns 25 anos piscou o olho para mim. Ah... e ele nem usava óculos! Nunca fiz o que me recomendou o fulustreco 'ISTA'...
Minhas olheiras são parte de meu charme... E valem o que faço pelas noites a dentro.... ah, se valem!!!!
As bolinhas da bunda desapareceram com uma solução caseira de vitamina A, que quase todas as mulheres usavam e eu não sabia, até que contei minha historinha do 'bruxo mau'. Os sinaizinhos estão aqui... sem grandes alardes... e até que já acho bonitinho. O espelho é muito menor... o outro, eu dei a minha filha.
E meu namorado diz que estou cada dia mais linda! Principalmente quando estou de saltos e rendas, disposta a encarar uma noite de vinhos e música. É claro que ele usa óculos. Mas quando quero ficar fatal, tiro os seus óculos... e acendo o abajur.
'No mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é, e outras, que vão te odiar pelo mesmo motivo. Acostume-se....'


(Gostaria de saber quem é a autora desta pérola... se souberem nos avisem, merece reconhecimento)

1 de abr de 2009

O Xale

Por: Rubia Americano Dantés


Lembrei-me de uma vez, quando comprei um tecido fininho, muito leve e transparente... de fundo preto com rajados em dourado e bege que pareciam da cor das penas de gavião...Era um pedaço de tecido exposto em uma banca de retalhos, mas assim que o vi tive certeza de que gostava e o comprei... Não sabia o que fazer com ele... não era um tecido que estivesse na "moda", mas para mim era tão especial que não queria fazer somente qualquer coisa com ele...
Por um bom tempo o tecido ficou no meu armário porque ainda não sabia o que inventar com aquele pedaço de pano que tinha amado à primeira vista... e continuava gostando sempre que, arrumando minhas coisas o encontrava entre os outros tecidos. Para alguns encontrava utilidade, outros doava para alguém, mas aquele eu guardava, porque sabia que um dia iria fazer alguma coisa especial com ele.


Até que um dia, me preparando para um trabalho nas montanhas, peguei o tecido e a tesoura e fiz um xale lindo... Repiquei todos os lados e ficou como se fosse uma franja. Dobrei na diagonal, deixando uma parte maior que a outra, para que aparecessem duas camadas de franja... Fiz um broche com uma rosa de cetim, queimada nas pontas com fogo de uma vela e umas penas que guardava. Fiquei encantada com o resultado...O que levou tanto tempo guardado em pouco tempo se transformou em um lindo xale...


O tecido desfiava onde cortei a franja e volta e meia perdia um pedaço... mas aquilo, em vez de deixá-lo feio, só fazia torná-lo cada vez mais bonito... porque dava uma leveza ainda maior... o vento movimentava aquela franja dando mesmo a idéia de asas de gavião...O fato é que se já amava o tecido, amei ainda mais o que fiz com ele. E desde aquela vez que o levei para um trabalho nas montanhas as pessoas gostaram dele... e eu me sentia acolhida.


Claro que lá é normal as mulheres usarem xales.... saias compridas... e coisas que não tem que estar necessariamente "na moda", a moda lá é outra e cada um faz a sua de acordo com o que gosta, com o que se sente bem fazendo... Por isso... lá dá gosto de ver as mulheres com seus xales coloridos e enfeitados, bordados com contas e sementes... com broches criados pela imaginação de quem acessa o mundo das fadas ou das sonhadoras... negros quando o momento é de estar no profundo... nas cavernas... cada um trazendo seus mistérios.


Ali com meu xale e o broche com penas... pérolas e rosa, me sentia em casa... e ninguém olhava para ele com aquele julgamento que vem de fora.
Julgamento que vem de fora é aquele julgamento que a gente faz e que é baseado em medidas e regras que não vem de dentro. Por exemplo...


- Mesmo que você goste de uma coisa, você julga não poder usar aquilo porque não está na moda. Ou usa o que não gosta por querer estar na moda.

- Mesmo que te pareça absurdo o que algumas pessoas dizem e fazem, você acaba acreditando nelas e julgando-se inferior porque não está em concordância com aquilo.

- Mesmo que muitas declarações de líderes mundiais firam os direitos humanos, são aceitos porque são julgados de acordo com o poder econômico que eles detêm...


Enfim, existem mil maneiras de julgar o outro e a nós mesmos por esse tipo de avaliação que vem de fora e que não leva em conta nossa verdade mais profunda... e por isso nos afasta cada vez mais do caminho de volta para casa.


E, por incrível que pareça, as pessoas gostam muito mais quando somos fieis à nossa Alma e quando honramos nossa verdade. Aí não importa a roupa que estejamos usando nem a cor do nosso xale... tudo parece estar bonito e no lugar.
Quando estamos vestindo a verdade do outro, parece que estamos usando roupas que não nos cabem... nem na cor nem no estilo e por isso ninguém gosta... e muito menos a gente mesmo. Alguns até podem fingir que gostam caso existam outros interesses em jogo... mas quem deseja ter pessoas assim ao seu lado?


Continuando com a história do xale, um dia eu tive que ir a uma festa que não era nas montanhas... E fui bem da forma que gostava, com meu xale...Claro que uma parte minha pensou que algumas pessoas poderiam estranhar aquele pedaço de pano meio desfiado sem arremates e completamente "fora da moda". Mas eu me sentia tão bem com ele que nem me importei com essa parte... e até me esqueci de como estava vestida... Lembro-me que rimos muito e era muito bom estar com pessoas queridas.E quase no final da festa, uma mulher muito elegante me perguntou onde eu havia comprado aquele xale, que era muito bonito...


“A tomada do xale é um ensinamento Paiute pouco conhecido, que surgiu numa época em que alguns membros da Raça Vermelha não conseguiam mais viver no mundo dos brancos. Esses nativos Americanos que escolheram voltar para casa e abraçar os ensinamentos dos seus Anciões foram os primeiros a tomar o xale. O xale simbolizava o retorno ao lar e aos braços da Mãe Terra e significava sentir-se envolvido pelo seu amor e sua proteção”(Jamie Sams).


Sei que o caminho que estou percorrendo “de volta para Casa" ainda vai ser tecido com muitos fios... e ainda vou me cobrir com muitos xales, mas cada vez que me sinto acolhida pelo Amor da Grande Mãe me dá a certeza que quanto mais aprofundamos nossas raízes na Terra, mais nos abrimos para receber as bênçãos do Pai do Céu.


Rubia A. Dantés é Designer, cria mandalas e ilustrações em conexão...Trabalhos individuais e em grupo, com o Sagrado Feminino, o Dom e o Perdão...
Se algum artigo neste blog estiver como "autoria desconhecida" e você souber informar, agradecemos e faremos a devida correção. Solicitamos também que, ao ser extraída qualquer informação desta página, seja adicionada à devida autoria ou endereço:
http://clafilhasdalua.blogspot.com/